Translate

sexta-feira, junho 22

Liberdade

30.000 anos atrás


Prometeus
 estava acorrentado no alto de uma montanha, a águia já fez sua refeição, uma nuvem se aproximou, sobre ela Zeus.


- Prometeus – Cansou de mandar seus filhos e lacaios.


- Zeus – Você sabe o que me traz aqui.


- Prometeus – Filho que ainda não nasceu.


- Zeus – Me diga que serei piedoso.


- Prometeus – Não quero sua piedade.


- Zeus – Sua liberdade.


- Prometeus – Isto é muito pouco.


- Zeus – Nossos pais e tios não podem ser libertados.


- Prometeus – Isso não foi pedido!


- Zeus – Então digas o que queres?


- Prometeus – A cada inverno que passa, essa informação se torna mais valiosa, se minha tortura é física a sua será na alma.


- Zeus – você sabe que posso te destruir.


- Prometeus – O faça e será seu mais estúpido erro.


- Zeus – Que os milênios destrua seu orgulho.


- Prometeus – Não sou eu que tenho pressa.


Zeus se afasta da montanha em sua nuvem.


10.000 anos atrás


Zeus se aproxima da montanha em um cavalo alado negro. A águia ainda está fazendo sua refeição.


- Zeus – O grande titã já se acostumou com a dor.


- Prometeus – Aqueles que se acostumam são os mesmos que se entregam.


- Zeus – Já sabe sobre a Atlântida.


- Prometeus – Sim! Deus genocida.


- Zeus – Mais de trezentas mil pessoas.


- Prometeus – Só porque construíram um templo para mim.


- Zeus – Do mesmo tamanho que o meu.


- Prometeus – Por que não descarrega sua ira neste titã, lance seus raios, me faça em cinzas.


- Zeus – Você sabe que não posso.


- Prometeus – Pobre Deus omnipotente, não será hoje que você terá sua informação.


- Zeus – Fique em seu suplicio maldito titã.


- Prometeus – Antes de ir me diga o motivo de sua ira.


- Zeus – você preferiu amar eles.


Zeus se afasta em seu cavalo negro.


5.000 anos atrás


Zeus se aproxima  a pé.


- Zeus – O que queres titã

-Prometeus – A humanidade livre dos deuses olímpicos e minha liberdade.


- Zeus – se explique.


- Prometeus – Cortar todo contacto, eles decidiram o futuro de sua raça, as belas humanas não devem ser mais cobiçadas, suas guerras devem ser decididas por eles, entre outras coisas.


- Zeus – Eu aceito! Diga quem será ela.


- Prometeus – A filha de Nereu de nome Tetis!


- Zeus – O que devo fazer?


- Prometeus – Case a com o rei Peleu, mantenha a longe e sempre a sua vista.


- Zeus – Será feito! Mas... sua liberdade e a dos humanos só após estas coisas acontecerem.


- Prometeus – Concordo! Que estas correntes e esta águia me acompanhe por mais algumas décadas, que são décadas perto de milénios.


- Zeus – Me responda meu primo, morreria por eles?


- Prometeus – Sim! Alguns se expiraram e morreram por menos.


- Zeus – Como você, serão tolos.


Zeus caminha e some.


Trinta anos depois Hércules liberta 
Prometeus.


-

2 comentários:

  1. Olá Pedro, muito interessante esse texto,uma bela história. Parabéns!!!

    Gostei do seu blog, estou seguindo.

    Tenha uma Segunda-feliz!

    bjs

    Maria Machado

    ResponderExcluir
  2. Parabéns amigo é sensacional, ótimo fim de semana junto aos sewus.

    ResponderExcluir